• Instituto Dialogare

AUTOPERCEPÇÃO

Quem sou eu? Essa é uma das questões fundamentais da filosofia, saber quem de fato somos e porque somos é uma pergunta recorrente na história do pensamento, inclusive Sócrates (470-399 a.C.) afirma que a chave para a felicidade é descobrir o verdadeiro eu.

Uma das ferramentas que podemos utilizar na busca pelo nosso “eu” é a autopercepção, mas afinal o que é a autopercepção? Como o próprio nome já diz, autopercepção é a noção que temos de nós mesmos, e visto por uma primeira perspectiva, responder a tal pergunta pode parecer um tanto "óbvio", porém quando refletimos sobre a questão, percebemos que nem sempre é tão simples.

Muitas vezes a ignorância, no sentido de não saber algo, pode parecer uma dádiva, pois nos mantém em uma zona de conforto. Porém, não nos conhecermos é um dos causadores das nossas angústias, ansiedades e conflitos (internos e externos). Dessa forma, percebemos a autopercepção como uma tarefa árdua e nem sempre confortável, pois acabamos nos deparando com partes que não conhecíamos em nós mesmos, partes que talvez não sejam tão agradáveis ou aceitáveis socialmente, e por isso, tentamos esconder. No entanto, são essas mesmas partes que formam a totalidade do nosso ser, e tomando consciência delas, vamos conhecendo nosso ponto de equilíbrio.

Mas claro, cada um tem seu tempo, e não há uma fórmula sobre como alcançar a autopercepção, então nossa tarefa é exercitarmos. Podemos fazer isso em situações mais fáceis, como por exemplo, ao percebermos os efeitos de comer algum alimento que gostamos muito: "O que olhar para este alimento me causa?" ou " O que acontece quando eu mastigo?". E então, através das percepções que vão surgindo, podemos usar a mesma lógica em outras situações.

A autopercepção é uma viagem, onde somos ao mesmo tempo passageiros e destino. Embarcar nessa viagem nem sempre é fácil, pois olhar para si requer coragem. Perceber que não somos tão perfeitos ou que temos aquele “defeito” que odiamos no outro, é no mínimo, desconfortável. Passado esse choque necessário, as descobertas nos guiam a outro nível de intimidade com o próprio ser, não à toa a frase inscrita no templo de Delfos na Grécia é: Conhece-te a ti mesmo, se não nos conhecemos, não conhecemos nada, seremos sempre reféns dos impulsos e sujeitos de nós mesmos, perdendo o encanto e a beleza de ser o que se é!


Nossa sugestão para iniciar essa caminhada de AUTOPERCEPÇÃO:

  • Liste quais sentimentos ou emoções têm aparecido mais ao longo do seu dia. Elas nos ajudam a compreender quais nossos gatilhos, limites e como nos relacionamos com o outro.

  • Perceba qual o perfil de pessoas que te distanciam.

  • A psicologia nos ensina que, aquilo que nos incomoda no outro, é uma característica que na verdade está em nós mesmos, mas que não nos relacionamos.

Uma música para refletir...


7 visualizações
  • Facebook
  • Instagram

(12) 9 9657 9481

Rua Major Oliveira Borges, nº 200, sala 06. Lorena - SP

logo dialogare.png